News

Armazenagem e Capatazia da carga aérea não sofreram reajuste nesse início de 2017

O adicional (ATAERO) cobrado separadamente foi incorporado às tarifas nos aeroportos sem sofrer mudanças em seus valores finais. Publicação no D.O.U. pela ANAC confundiu veículos de comunicação.

 

Influenciada pela redação da publicação da ANAC no Diário Oficial da União (D.O.U.), o Portal LogNews e outros veículos de comunicação do País se equivocaram e publicaram semana passada que as tarifas de armazenagem e capatazia sofreram reajuste de 36% neste início de 2017. Porém, diferente do que foi informado, a mudança ocorreu apenas em raciocínio matemático, ou seja, as tarifas sofreram uma alteração no formato de cobrança, sem nenhum reajuste nos valores finais aplicados.

No Processo anterior – O ATAERO de 35,9% era cobrado no final e a conta ficava da seguinte forma: Armazenagem + Capatazia + ATAERO;

No Processo Atual – O ATAERO foi incorporado à tarifa de armazenagem e capatazia, desta forma temos: Armazenagem (incluindo ATAERO) + Capatazia (incluindo ATAERO).

Apesar disso, como detalhado acima, os valores de armazenagem e capatazia não foram alterados. O mesmo se aplica para as tarifas de embarque de passageiros.

Pedimos desculpas aos nossos leitores em tempo ainda de retificar tais informações, com a colaboração da Assessoria de Imprensa de Guarulhos(GRU Airport).

 

Fonte: LOG NEWS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *